Meu Bem Comer - Por Marcelo Dieb

Conheça o autor

twitter

@meubemcomer

Seja nosso amigo

quem faz

Marcelo Dieb

Marcelo Dieb

ver mais

arquivos

salada

chef

Chef reúne receitas dos países de língua portuguesa em livro

Será que, além da idioma, os países que falam a língua portuguesa também compartilham sabores? Para o chef português Luís Simões, a resposta é sim. Autor do livro "Os sabores da Língua Portuguesa", ele investigou por 18 meses a gastronomia de países geograficamente distantes como o Brasil, Portugal e Moçambique, mas que, na gastronomia, estão mais próximos do que imaginamos. Lançada no Brasil pela Editora Melhoramentos, a obra foi laureada pelo Gourmand Cookbook, tradicional premiação para livros de receitas.

? A relação entre os ingredientes, os sabores e as texturas existentes nas cozinhas locais dos países que falam a nossa língua é efetivamente muito maior do que com países que são geograficamente mais próximos ? defende o chef de 27 anos, por e-mail.

Prova disso foi que a ideia de fazer o livro surgiu no distante Tímor-Leste, país no sudeste asiático onde Simões vive desde 2014, depois de passagens pelas Ilhas Canárias e pela República Tcheca.

? Os timorenses são um povo muito afável. Quando cheguei, tudo funcionava de uma forma diferente daquela como funciona hoje. Era sempre uma aventura conseguir garantir os ingredientes para os pratos de algum evento. Isso me ajudou a ser cada vez mais criativo no meu trabalho ? conta o jovem chef, que vê na gastronomia do país uma mescla entre os temperos agridoces da Ásia e a influência portuguesa:

? A gastronomia timorense é, sem dúvida, a mais diferente de todas as gastronomias dos países de língua portuguesa. Há influência dos sabores asiáticos, utilizando mais gengibre. Ao mesmo tempo, uma das sopa mais consumidas é a sopa de feijão, que é preparada exatamente da mesma forma como é feita em Portugal ? destaca Luís, que foge do termo "ex-colônias" para falar dos demais países de língua portuguesa.

? Não gosto, por norma, de me referir aos nossos países irmãos como antigas colônias, pois na verdade foram todos esses países que também construíram Portugal como ela é hoje. Todos eles têm também o seu bocadinho nesta cultura portuguesa que existe atualmente ? acredita.

Sobre o Brasil, o chef destaca a variedade de sabores, com influências que variam de acordo com a região.

? A cozinha do Brasil é mesmo um mundo de sabores, dos maiores que conheci até hoje. A cozinha é mesmo muito variada de um ponto ao outro do país. Há locais, por exemplo, com mais influências cabo-verdianas, outros com influência mais portuguesa ? explica o chef, que defende um intercâmbio maior entre os estados que integram a Comunidade de países de Língua Portuguesa (CPLP):

? No campo da gastronomia, há muito ainda para aprender e um longo caminho para percorrer. Este livro foi um pequeno passo. Quem sabe em breve não poderemos organizar um concurso sobre a cozinha da língua portuguesa com participantes de todos os nove países? ? sugere.

  • 19/01/2018
  • 0 comentário(s)

Compartilhe:

Fazer um comentário

Seja bem-vindo. Sua opinião é importante.
Todos os Comentários passam pelo processo de moderação.

Busca

Publicidade

Publicidade