Meu Bem Comer - Por Marcelo Dieb

Conheça o autor

twitter

@meubemcomer

Seja nosso amigo

quem faz

Marcelo Dieb

Marcelo Dieb

ver mais

arquivos

salada

bike

Tendências 2020 para o setor de alimentacao e delivery

Um restaurante  bem-sucedido é aquele que está sempre à frente, seja incorporando tecnologia de ponta ou usando novos equipamentos. À medida que nos aventuramos na próxima década, as tendências 2020 para o setor de alimentação e delivery já despontam com várias novidades.

Acompanhando o mercado de food service e interagindo diretamente com chefs de cozinhas renomados bem como gerentes de restaurantes habilidosos e criativos, trazemos neste post as tendências 2020.

- Pedidos por comando de voz

Imagine fazer pedidos por comando de voz! Sim, isso já é realidade mundo afora, e não vai demorar para essa tendência vir forte por aqui.

Os pedidos por comando de voz poderão ser utilizados de diversas maneiras. Entre os pontos positivos desta inovação temos a exatidão nos pedidos, evitando erros e a agilidade no processo.

Esta tecnologia pode ser aplicada para ?totens? na qual o próprio cliente poderá fazer seu pedido. Neste caso, o dispositivo além de escutar e rastrear o pedido, também poderá fornecer recomendações e personalizar um pedido. Perguntas como por exemplo, ?você quer excluir as cebolas ou adicionar batatas fritas? Sem problemas! Tudo isso poderá ser configurado para gerar o pedido exatamente como o cliente deseja.

No atendimento ao delivery, o reconhecimento de voz também será utilizado, onde o cliente poderá falar seu pedido para um sistema automatizado que o transmite em tempo real ao restaurante ou cadeia alimentar em questão.     
E para agilizar e facilitar o trabalho de seus garçons, a tecnologia de reconhecimento de voz será muito útil. Não haverá mais a necessidade de rolar uma extensa lista de itens para efetivar o pedido.

- Proteína vegana

Aqui, estamos nos referindo à ?carne? vegana. Hambúrgueres à base de plantas que têm a mesma textura e um sabor semelhante à carne moída. Esta inovação despontou recentemente com foco no mercado de clientes veganos, e esta tendência deve apenas crescer no próximo ano.

A rede de fast food Burger King lançou em setembro/19  o Rebel Whopper, o primeiro hambúrguer vegetal desenvolvido em parceria exclusiva com a Marfrig Global Foods, uma das líderes globais em carne bovina e a maior produtora de hambúrguer de origem animal do mundo.

Já o Mc Donald´s decidiu lançar um o novo sanduíche à base de plantas e para isto, começou em setembro de 2019 a realizar testes do lanche em 28 restaurantes no sudoeste de Ontário, no Canadá.

No Brasil, o Mc Donald´s tem um sanduíche chamado McVeggie, no entanto ele não tenta imitar carne e é composto por queijo coalho empanado no lugar do hambúrguer.

Mundo afora, o KFC também está pesquisando alternativas veganas para o seu cardápio. Isso significa que esta tendência veio para ficar e que os restaurantes e redes de fast food também embarcarão nesta ideia.

- Maior adesão ao delivery

Em 2019 essa tendência foi bem acentuada e continuará em 2020. Isto porquê, ainda existem muitos restaurantes que ainda não aderiram ao delivery. Na maioria dos casos, a hesitação em atender o cliente do delivery vem por conta de questões como escolher as embalagens que mantenham a comida perfeita até o destino ou por insegurança frente às diversas opções de empresas terceirizadas para efetuar a entrega.

delivery de comida está sendo levado a sério pelas marcas, o que aumenta investimentos e maior atuação neste segmento.

A expectativa é que, entre 2018 e 2020, os pedidos online cresçam 15% ao ano, enquanto os pedidos por telefone caiam 8%. Até os problemas do Brasil poderão ajudar. ?Com cada vez mais entretenimento à disposição e com o aumento da violência nas metrópoles, as pessoas ficam mais em casa. Isso aumenta o interesse por aplicativos de entrega de comida?, diz David Morrell, sócio da consultoria PwC no Brasil. (fonte: Revista Exame)

- Embalagens sustentáveis

Na cidade de São Paulo, foi sancionada dia 13/01/2020, pelo prefeito Bruno Covas, a lei que proíbe o fornecimento de utensílios plásticos descartáveis. Além dos estabelecimentos comerciais, a lei também  abrange a entrega de comida por aplicativos.

Esta tendência já não era novidade alguma, haja vista que a consciência ecológica é forte em todo o mundo. Porém, com o advento da lei, que entrará em vigor em janeiro de 2021, todos os restaurantes que operam no delivery deverão adequar as embalagens utilizadas.

Assim, é esperado que muitas marcas que trabalhavam com embalagens plásticas ou de isopor, mudem suas escolhas para opções como o papel. A lei é muito bem-vinda até porque, embalagens de papel oferecem inúmeras vantagens. Desde a identidade visual da marca, praticidade, controle de temperatura e infinitas customizações, as embalagens de papel se modernizaram imprimindo personalidade para os restaurantes, com muito estilo.

- Delivery Data

Como grande parte do fluxo de entrega estão nas mãos de terceiros, não é de surpreender que os restaurantes estejam recorrendo à coleta e análise de dados para entender melhor suas operações de entrega.

Em abril de 2019, o McDonald?s gastou US $ 300 milhões para adquirir uma startup de big data. O conglomerado multibilionário compreendeu que a melhor maneira de se manter à frente da concorrência é medir, analisar e melhorar seu desempenho.

Ter essas informações sobre suas próprias operações de entrega é inestimável. Os benefícios se estendem a tudo, desde relações com frotas e agregadores externos, viabilizando entregas perfeitas, bem como melhorando outros ramos do negócio, como atendimento ao cliente, marketing e branding.

Portanto, a tendência é utilizar e trabalhar melhor as informações geradas, não ?perdendo-as? para terceiros.

- Coworking e Hub

Apesar de ser um conceito novo por aqui, as cozinhas virtuais já somam mais de 5 mil cadastradas no aplicativo Uber Eats, em 36 países. (Fonte: Folha de São Paulo)

Cozinha virtual, também conhecida como dark kitchen ou cloud kitchen são basicamente restaurantes exclusivos para entrega.

Aqui no nosso blog, já tratamos do assunto dark kitchen, o que já despontava como tendência. Vale a pena a leitura.

Outras ideias vêm sendo aprimoradas a partir deste conceito de coworking, o que torna forte tendência para 2020, como por exemplo, o Hub.

De acordo com a Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes), ?Hub é um espaço para ligar as pessoas das áreas de alimentação, marketing, operações, projetos e fornecedores. Isso porque além de empreendedores que alugam a cozinha, o negócio possui uma área de eventos para as marcas testarem produtos, fazer apresentações, degustações, aulas, treinamentos e eventos variados.?

- Food hall

Outra tendência que vem despontando por aqui, são os ?food hall?, que, apesar de remeterem a uma praça de alimentação, são muito mais que isso.

Ao contrário das praças de alimentação de shoppings, ?food hall? é um mercado amplo que mostra uma variedade de mini restaurantes locais, vendedores de alimentos e uma ou duas lojas com foco em alimentos, tudo sob o mesmo teto. Você também pode encontrar bares, açougue, várias atividades e música ao vivo.

Ao contrário das praças de alimentação ? que estão localizadas em shopping centers e geralmente consistem em uma coleção de cadeias de fast food ? as lanchonetes costumam estar em armazéns urbanos (reformados) ou no térreo de edifícios de uso misto com foco em restaurantes locais.

O crescimento de ?food hall? explodiu mundo afora nos últimos anos, com pesquisas sugerindo que o mercado mundial triplicará de tamanho até o final de 2020.

Aqui no Brasil, o Eataly é um bom exemplo de ?food hall?, de alto padrão. Localizada em São Paulo, ocupa um espaço de mais de quatro mil metros quadrados onde existem 13 pontos de alimentação em meio a um mercado com mais de 7.000 produtos italianos ou de produtores locais, que seguem as receitas tradicionais. 

Os ?food halls? também vêm surgindo em outros estados, como em Belo Horizonte e em bairros finos ou cidades do interior de São Paulo, como por exemplo, em São José dos Campos.

- E as inovações continuam

As tendências aqui compiladas é apenas uma prévia de muita coisa nova que vem despontando para o ano que vem. As inovações não param de acontecer e é papel do bom administrador conhecer e se atualizar conforme o mercado se moderniza.

Todas as inovações que vêm acontecendo e outras que estão por vir tem como único objetivo: garantir a melhor experiência para o cliente. Quando tratamos do mercado de restaurantes e delivery é importante destacar que sabor e apresentação, juntamente com os serviços prestados é fundamental para o sucesso do seu negócio.

O cliente de delivery, por estar longe do seu estabelecimento, merece atenção especial no que diz respeito à forma como a comida chega em suas mãos. O serviço deve ser ágil, eficiente e com embalagens que garantam requinte e perfeita apresentação do prato.

De nada adianta toda a inovação se o cliente não receber seu pedido quente, com conveniência e bem embalado. Portanto, esteja sempre antenado ao novo, porém, sem tirar os olhos do seu maior foco: a satisfação do cliente, seja ele de delivery ou do salão!

  • 29/01/2020
  • 0 comentário(s)

Compartilhe:

Fazer um comentário

Seja bem-vindo. Sua opinião é importante.
Todos os Comentários passam pelo processo de moderação.

Busca

Publicidade

Publicidade